Gastronomia

Paola Carosella e o empoderamento feminino na cozinha

2 de setembro de 2016

Cozinha sinestésica e empoderada

Ainda no tema empoderamento feminino que abordamos nessa semana, trouxemos uma dica de restaurante de uma pessoa que representa a causa!

O Arturito de Paola Carosella que como ela mesma diz é:

um restaurante de cozinha simples, feita com os melhores ingredientes disponíveis na cidade, com foco na cozinha clássica mediterrânea mas também misturando as minhas raízes, origens e desejos. Coisas que penso, vejo, como, o que meu coração sente vontade e o meu talento tem alcance.

g-sp-arturito

_DSC2725_R_archdaily

Paola disse em uma entrevista para a revista Tpm que não tinha planos de ser cozinheira, mas que lembra de quando preparou seu primeiro prato. A cozinha é seu céu particular, seu lar, sua fuga, sua fonte de renda, seu ativismo e seu laboratório criativo.

tpm159-vermelhas-0199

Foto: reprodução Revista Tpm – Nino Andrés

“Hoje, são 24 de gastronomia. Trabalhou na sua Buenos Aires natal e também em Paris, Nova York e São Paulo, onde está há 14 anos. Embora a cozinha não fosse lugar para uma menina de classe média – “era um espaço de homens de baixo nível social”–, ela queria estar ali. “Pelas pessoas, pelo movimento, pelos cheiros. Tinha vida.” Ao longo da trajetória como cozinheira (ela gosta de ser chamada exatamente assim), encarou encoxada, faca no pescoço, jornadas insanas e o ego inflado de mestres como Francis Mallmann, o chef argentino que a levou para comandar a cozinha do restaurante paulistano Figueira Rubayat.”

Você também pode se interessar por

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário